Horta e Jardinagem

Cultivar Rosas: Como Podar, Adubar, Plantar, Regar, Pragas, Cuidados

Cultivar Rosas – Cuidados

Cultivar rosas é muito prazeroso e cativante. Em pouco tempo do plantio, mais ou menos seis meses, você é presenteado com lindas botões que desabrocham lentamente até formar uma linda rosa graciosa para você apreciar cada movimento das pétalas , e sorrir feliz pelo espetáculo da natureza.

Como fazer parte deste lindo show da natureza, como plantá-las e cuidar dessa delicada flor deixando-a sempre bela? Veja dicas para cultivar rosas.

Ao plantar uma rosa, de preferência para um local ensolarado e bem arejado. Para florescer o ano todo, a roseira precisa de luz solar direta pelo menos de 6 horas diárias. O plantio é indicado em um local arejado, para evitar a o surgimento de fungos nas folhas e flores, especialmente em regiões chuvosas.

As roseiras desenvolvem bem em qualquer tipo de solo, porém garanta uma terra mais para argilosa,com boa drenagem. O solo deve ser rico em húmus. Quanto ao pH, o índice ideal fica entre 6,5 e 7 (neutro). Em lojas de produtos para jardinagem, é possível adquirir kits para medir o pH do solo. A roseira é uma planta delicada que vive com vigor e boa floração de sete a oito anos.

Para a a correção do solo, uma boa dica é a adição de 150gr de calcário dolomítico por m2 de canteiro eleva em 1 ponto o índice de pH; porém , 150 gr de sulfato de ferro por m2, diminui o pH em 1 ponto. Já com o  local de plantio escolhido, cerca de uma semana antes de plantar as mudas, cave bem a terra até cerca de 40 cm de profundidade. Para cada m2 de canteiro, incorpore uma mistura de 15 Kg de esterco curtido de gado e 200gr de farinha de ossos.

Espaço entre as rosas: existem vários tipos ou variedades de roseiras (silvestres, híbridas-de-chá, sempre-floridas, miniaturas, rasteiras, arbustivas, trepadeiras e cercas-vivas) e o espaçamento da planta vai depender da variedade de rosa que estiver sendo plantada.

É possível basear-se no seguinte:como-cultivar-rosas-tudo-sobre-roseiras-

  • arbustivas: 1 metro entre as mudas
  • trepadeiras: de 1 a 2 metros entre as mudas
  • cercas-vivas: 50 a 80 cm entre as mudas
  • híbridas-de-chá e sempre-floridas: 50 cm entre as mudas
  • miniaturas: 20 a 30 cm entre as mudas
  • rasteiras: 30 cm entre as mudas

Como plantar rosas

Se o plantio for feito com mudas “envasadas” (normalmente vendidas em sacos plásticos), não há restrição para o plantio: pode ser feito em qualquer época do ano, mas os especialistas recomendam evitar os meses mais quentes, sempre que possível. Já para o plantio com mudas chamadas de “raiz nua”, o período mais indicado vai da segunda metade do outono à primeira metade da primavera Como regar rosas? Logo após o plantio das mudas e até a primeira floração, regue moderadamente, mas todos os dias. Depois disso, recomenda-se regar uma vez por semana no inverno e duas vezes por semana em época de seca. Na temporada de chuvas é possível até suspender as regas. Uma dica: a terra deve permanecer ligeiramente seca entre uma rega e outra. Em tempo mais seco, regue mais vezes.

Não molhe as flores ao regar, porque assim elas terão uma vida mais curta, evite molhar os botões.

Para comercializar rosas, o ideal é cultivá-las em estufas e ao florir, usar proteção nos botões para que eles demorem mais para abrir.

Como fazer enxerto de rosas

Como adubar rosas

como-cultivar-rosas-passo-a-passo-De preferência, deve-se fazer de 2 a 3 adubações anuais: a primeira logo após a poda anual (entre julho e agosto); a segunda entre novembro e dezembro e a terceira entre os meses de janeiro e fevereiro. A melhor adubação é a orgânica, baseada em esterco animal, composto orgânico, farinha de ossos e torta de mamona. As quantidades, para cada metro quadrado de canteiro, são as seguintes:

  •  20 litros de esterco curtido ou 2 Kg de composto orgânico
  • 200gr de farinha de ossos
  • 100gr de torta de mamona
  • Espalhe a mistura em volta das plantas e incorpore-a ao solo.

Como podar rosas

 Os dias frios do inverno são ideais para se fazer a poda das roseiras, tão importantes para incentivar o surgimento de novos brotos e aumentar a floração. Entre os meses de julho e agosto, faça a poda das roseiras sem mistérios. Veja como:

A maioria das plantas necessita de podas regulares para que seu crescimento e desenvolvimento ocorram satisfatoriamente mas, sem dúvida, para as roseiras elas são indispensáveis e devem ser feitas anualmente. O período propício para se proceder a poda das roseiras é durante o inverno, entre os meses de julho e agosto. Isto porque, as roseiras entram numa espécie de dormência quando a temperatura cai para próximo de 10 graus C.

Sempre de colher rosas, em caso de comércio de plantas, pode-a deixando três folhas, para que a rosa floresça novamente com vigor.

Tipos de poda

Para cada tipo de rosa temos uma poda especial:

Poda Baixa: Ideal para rosas-rasteiras, híbridas-de-chá , sempre-floridas, miniaturas e biscuit. É considerada a poda mais drástica. Deve ser feita também, de tempos em tempos, nas roseiras trepadeiras, cercas-vivas e arbustivas, para rejuvenescer as hastes e favorecer uma floração abundante. Comece fazendo uma limpeza, cortando todos os galhos secos, velhos, fracos e mal formados. Em seguida corte todas as ramas a uma altura de 20 a 25 cm, tendo como base o ponto de enxerto. Para ajudar na brotação, faça o corte em diagonal, sempre 1 cm acima da gema mais próxima.

Poda Alta: Recomendada para cercas-vivas e roseiras arbustivas. Primeiro faça uma limpeza de todos os ramos velhos, fracos e mal-formados. Depois, tomando como base o ponto de enxerto, faça a poda na altura de 80 cm a 1 metro. Deixe as hastes mais fortes um pouco mais longas e procure manter uma altura adequada ao local onde a roseira está plantada. Este tipo de poda pode ser usado também para as roseiras trepadeiras e silvestres, só que um pouco mais suave.

Poda Parcial: Indicada para roseiras silvestres e trepadeiras, que produzem hastes longas, com 3 a 4 metros de comprimento. Durante o primeiro ano de crescimento, estas hastes não florescem, sendo o período ideal para educar seu crescimento. Comece fazendo a limpeza das hastes secas, velhas e fracas. A seguir, poda-se as outras hastes, na medida de 1/3 de seu comprimento total. O restante da haste deve ficar preso ao tutor, em forma de arco, para que todas as gemas aparentes possam brotar.

Cuidados ao cultivar roseira

Cuidados em geral ao cultivar rosas, pragas, nutrição: A beleza das rosas tem pelo menos dois inimigos garantidos: insetos e fungos. Veja como exterminá-los:

  • Observe sempre as roseiras: Fazendo inspeções periódicas, é possível identificar qualquer problema ainda no início e tratar logo de combatê-lo;
  • Previna-se:  Fazendo aplicações de tempo em tempo com produtos preventivos (contra fungos, principalmente), os riscos dos ataques serem mais severos ficam reduzidos.
  • Garanta sempre uma boa alimentação: A nutrição é fator fundamental para o bom desenvolvimento das roseiras e sua saúde. Uma fertilização orgânica, feita periodicamente, fornece à planta boas quantidade de macro e micronutrientes, tornando-as mais resistentes aos ataques de insetos e doenças.
  • Mantenha o “exército natural” de defesa: As joaninhas são excelentes predadoras dos pulgões, os pássaros combatem as lagartas, hortelã plantada nos canteiros espanta as formigas.
  • Use e abuse dos métodos naturais: Quanto menos produtos químicos forem utilizados, melhor. Assim, você estará mantendo o equilíbrio natural e prevenindo contra problemas que surgem com o abuso de química. Se os ataques forem muito intensos, procure a orientação de um técnico especializado, antes de aplicar defensivos.

Principais vilões da rosa são:

Pulgões: São os mais comuns. Sugadores, causam deformações nas partes atacadas, principalmente brotos novos e botões. Combata-os, de maneira mais natural, com calda de fumo.

Ácaros:São quase invisíveis a olho nú e se localizam, em colônias, na parte inferior das folhas, causando grandes prejuízos. A aplicação de enxofre solúvel pode servir como prevenção.

Trips: Pequenos insetos voadores que deformam as flores, logo no início da brotação. Em grandes ataques, podem destruir completamente a planta, por essa razão, necessitam de um controle químico, sob orientação.

Formigas-cortadeiras: Fazem mais estragos nas folhas e brotos. Iscas formicidas costumam ser bem eficazes.

Besouros: A variedade é grande, mas as vaquinhas são as que mais destroem as flores. Também precisam de combate químico, quando o ataque for grande.

Mofo-cinzento: Doença causada por um fungo que gosta das flores e botões. Costuma ocorrer em épocas de chuvas prolongadas e muita umidade. Pode-se prevenir o problema com a aplicação de fungicidas.

Mofo-branco: É o conhecido oídio, que ataca a qualquer época. Os botões e as folhas são os lugares atacados. A prevenção pode ser feita com os mesmos fungicidas usados para controlar o mofo-cinzento e o combate é reforçado com enxofre solúvel.

Mancha-preta: Ataca as folhas, amarelando-as e derrubando-as. Costuma atacar quando há mudanças significativas de temperatura. Também pode ser prevenida com fungicidas.

Míldio: Surge com freqüência nos períodos quentes, e com excesso de chuvas. Doença capaz de destruir brotos novos e folhas e, se não for controlada, mata a planta. Qualquer suspeita da praga, deve-se combater imediatamente com produtos específicos existentes nas casas especializadas em produtos agropecuários.

Veja também tudo sobre Mini rosas

Gostou da matéria sobre como cultivar rosas? Escreva um comentário aqui no blog Essas e Outras.

Assuntos do Artigo:
  • como adubar rosas
  • como adubar roseiras
  • como plantar uma rosa
  • cultivar rosas
  • cuidados com roseiras
  • como regar rosas
  • como plantar e cultivar rosas

Comente Via FaceBook

Comentários


Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

8 Comentários

  1. Adelir Kohler disse:

    Boa noite!! A minha maior alegria são as rosas, mais acho que não sei cultiva-la elas não dão muitas flores. e também tem um agravante um grande inimigo as formigas carregadeiras, quase choro pois quando eu vejo já comerão um monte de folhas e flores. Assim sendo os pés vão ficando fracos, e logo morem. vou tentar fazer como li aqui o artigo, desde já agradeço.. abraço

  2. Foi muito útil a matéria o problema foi a chuva. Agora vou tratar. Grata

  3. MARIA DULCE ILHÉO disse:

    boa tarde!

    estou comuma roseira trepadeira linda folhagem, mas a mais de um ano ela não tem dado flores.

    Qual será o motivo???

    • Graci disse:

      Olá Maria

      As rosas precisam de luz solar, sol pleno e água. Verifique se ela está no sol e sendo molhada, principalmente em dias quentes.

  4. silvia disse:

    Gostaria de comprar mudas de rosas, pois adoro rosas, principalmente as rosas enchertadas mas não sei onde posso compra – las. por favor pode me indicar um lugar.Obrigada!

    • Graci disse:

      Olá Silvia

      Você vai encontrar mudas de rosas em floriculturas, em lojas de plantas. Em alguns hipermercados e até em Pet shop, é possível achar mudas de rosas na seção de plantas.

      Na internet tem vários anúncios, procure saber a credibilidade do site e tente comprar.

  5. Junara disse:

    Boa noite!
    Plantei em meu jardim duas mudas de rosas faz uns 2 dias, acho que por causa do tempo muito quente que está, ela murchou! De manhã ela até volta um pouco ao normal, mas pega sol a tarde inteira e a noite ela está murcha de novo! Estava regando só de manhã, mas quando vejo que no fim da tarde ela está murcha eu molho mais um pouco! O que faço?
    Obrigada
    Abraços

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.